Escolha uma Página
Mulher acessando um servidor de TI via notebook.

Mesmo com todo o crescimento do setor nos últimos anos, ainda é muito difícil encontrar mulheres na TI. De acordo com o último censo IBGE, as mulheres são maioria no ensino superior, mas apenas 22% estão presentes em cursos voltados à computação.

Ou seja, a tecnologia produzida parte, em sua maioria, de homens e deixa de contar com ideias únicas encabeçadas por mulheres na área. Isso acontece devido à pouca presença das profissionais nas empresas.

A razão da baixa procura pode ser entendida devido à falta de oportunidades e vagas afirmativas para pessoas do sexo feminino. Além disso, as poucas mulheres que entram em empresas também lidam com a falta de acolhimento e o machismo institucionalizado.

Felizmente, essa maré pode mudar graças aos coletivos que buscam mais inserção de mulheres na TIe lutam por mais igualdade na área.

Quais os principais desafios para mulheres na TI?

As mulheres na TI enfrentam centenas de dificuldades e por isso é fundamental apontar quais são os principais desafios. Afinal, são justamente essas dificuldades que as afastam e mantém o ambiente muito masculinizado.

A área dedicada à tecnologia no geral, seja na área de programação, manutenção e até games, segue como um ambiente hostil às mulheres.

Isso acontece porque o segmento é extremamente masculino e, em muitos casos, não procura ter um ambiente de acolhimento para as mulheres na TI mostrarem todo o potencial.

Pelo contrário, essa falta de pluralidade cria um outro desafio: o isolamento das poucas profissionais que entram na área de TI.

Além de tudo isso, o ambiente hostil favorece mais barreiras em relação à entrada das mulheres. Entre muitos exemplos, a mulher precisa lidar com o descrédito do seu trabalho e os diferentes tipos de assédio, como o moral e o sexual.

3 dicas para mulheres que querem começar na TI

As mulheres na TIpodem ser chamadas de revolucionárias, afinal elas estão à frente de um movimento importante de romper barreiras já institucionalizadas no setor.

Felizmente, a jornada até uma posição de destaque dentro de uma empresa ou mesmo na área não precisa ser tão difícil. Justamente por isso, a FindUP separou 3 dicas para as mulheres que querem começar na TI!

1. Invista em educação

A qualificação profissional é um fato e por isso nenhum colega ou chefe do trabalho pode questionar você em relação a isso. Sendo assim, invista na sua educação e busque ser a referência que aquela empresa ainda não tem!

2. Mude de carreira

Não há nenhum problema em mudar de carreira desde que você cresça profissionalmente. Com o aumento na procura de profissionais cada vez mais qualificadas, essa pode ser a oportunidade de ascender e chegar em posições de destaque dentro das empresas.

Uma vez que você fique em posições, outras mulheres encontrarão em você um exemplo e assim os desafios serão enfraquecidos.

3. Faça parte de projetos

Muitas mulheres na TIcansaram de esperar por mudanças mais expressivas e por isso criaram projetos voltados à inclusão de mais mulheres na área. Então se você estiver interessada em começar, fazer parte de um projeto é uma excelente escolha.

Inclusive, abaixo você encontra alguns programas de inclusão de mulheres na tecnologia que são excelentes!

Projetos que incentivam mulheres na tecnologia

InfoPreta

A InfoPreta realiza serviços de TI e agrega mulheres e pessoas LGBTQI+ no mercado de tecnologia. Em paralelo aos trabalhos, o projeto realiza cursos, workshops e doações de notebooks para mulheres que estejam em curso superior.

PrograMaria

O projeto PrograMaria estimula mulheres a participarem mais das áreas da tecnologia, seja games, manutenção de TI, programação etc. Fora isso, há também ações que promovem o empreendedorismo entre mulheres da área de tecnologia.

Entre outras atividades, a PrograMaria debate a falta de mulheres na área e promove cursos que ensinam a lógica de programação.

{reprograma}

O {reprograma} é uma iniciativa focada no impacto social positivo e o principal mote do projeto é ensinar a programação prática para mulheres que não têm oportunidades de aprender em cursos, graduações, entre outras iniciativas.

Após seguir todos esses passos, se ainda houver dúvidas sobre começar a oferecer serviços de TI, é possível contar com uma empresa parceira como a FindUP. Por meio da economia compartilhada, conectamos profissionais de TI com grandes empresas que necessitam de suporte especializado. Saiba mais e cadastre-se.